Dieta, sofrência e sonho de trabalhar com Alcione: Marília Mendonça detalha novo DVD

Marília Mendonça quer ser uma mulher real e atribui o sucesso que tem conquistado ao público feminino. Prestes a lançar o segundo DVD da carreira, Realidade: Ao vivo em Manaus (Som Livre), que chegará às lojas a partir do dia 31 de março, a cantora de 21 anos falou com jornalistas, nesta terça-feira (14), sobre o novo projeto. O repertório inédito é composto por 18 canções e mantém a fórmula que a consagrou: letras que falam de amor, traição e sofrimento. “Fico feliz de ser pioneira em retratar uma mulher real. Tive medo de repetir algumas histórias. Sentei com o Juliano Tchula e fizemos algo ligado à realidade das pessoas, mas diferente do primeiro trabalho”, explica a artista. “As pessoas perguntam: ‘Agora que está noiva vai cantar música de casal apaixonado?’ Claro que não. O que dá certo no Brasil é a sofrência. Tem muita gente com dedinho podre de verdade”, acrescenta.
Confira o roteiro de shows no Divirta-se

No bate-papo, Marília deu detalhes do DVD gravado em Manaus no dia 8 de outubro do ano passado, que contou com participações de Henrique e Juliano, Gusttavo Lima e Dorgival Dantas. Ela também avaliou os números da carreira no último ano, apontou as apostas para o novo repertório e adiantou as expectativas. Ela ainda revela que perdeu 8 quilos após colocar e retirar o balão intragástrico e confessa ter o sonho gravar com a cantora Alcione. “Já perdi 8 quilos. Estou me sentindo melhor e com mais pique. Sempre me senti muito bem comigo mesma, sempre me achei muito linda. Me perguntaram: Mas se você se sentia bem, porque fez isso? Não tem nada de errado em querer melhorar. É isso que está acontecendo. Quero melhorar para mim e para os meus fãs”.

Conhecida pela espontaneidade, Marília afirma que o público feminino tem sido responsável pelo sucesso que faz no Brasil. “A questão da postura foi importante. Acho legal a mulher se identificar comigo quando me vê no palco. Ela não encontra uma boneca toda montada, toda perfeita, que o cabelo não bagunça e a maquiagem não borra. Eu tenho meus defeitos e elas enxergam isso”, explica. “Conseguimos trazer a mulherada para perto e elas são o nosso público mais forte. A mulher sempre foi muito apegada à arte. É ela que leva o homem ao cinema ou para assistir a uma peça de teatro. E acho que atribuo esse sucesso a isso”, completa.

Com mais de 200 shows vendidos para este ano, Marília pretende começar a explorar o novo repertório aos poucos. Entre os destaques estão as faixas Eu seu de cor (180 milhões de visualizações YouTube), Traição não tem perdão, De quem é a culpa e Amante não tem lar. “Em Traição não tem perdão, a melodia é muito sofrida e até chorei no DVD. A gente que vive música, respira música, quando ouve melodias assim toca realmente no coração”, comenta. O CD de inéditas já está disponível em todas as plataformas digitais.

Ouça as faixas do DVD Realidade:


Entrevista // Marília Mendonça

Por que escolher Manaus para a gravação do DVD?

Foi um conjunto de fatores. Estive lá pela primeira vez no Festeja Manaus e já senti uma emoção grande. Eles dão muito valor à música sertaneja e o local é muito lindo. Me apaixonei por Manaus, conversei com os empresários e deu muito certo.

Por que o batizou o DVD de Realidade?

O nome retrata várias realidades. A que estou me tornando na música, a realização do meu sonho, as histórias que conto e o fato de ser uma pessoa real. Quem convive comigo sabe que sou assim e quero mostrar isso. Foi uma junção dessas coisas.

Você vai continuar cantando os mesmos temas ou pretende seguir outro caminho?

As pessoas perguntam: “Agora que está noiva vai cantar música de casal apaixonado?” Claro que não. O que dá certo no Brasil é a sofrência. Tem muita gente com dedinho podre de verdade. O jeito da Marília Mendonça é cantar a sofrência mesmo. Prefiro gravar as histórias que deram errado.

Você sente cobrança de manter altos índices no YouTube?

A minha relação com a internet sempre foi algo muito natural. Nunca investimos pesado em divulgação. A questão dos números no YouTube não me deixa tão impressionada como o que vejo nos shows. Há artistas com números gigantescos, mas a galera não sabe cantar uma música. E o que tenho visto impressiona. Fico feliz com tudo isso, mas a questão dos shows e a resposta do público impressiona mais.

Você começou a carreira muito nova e recebe muita cobrança por isso. Acredita que pode estar perdendo alguma fase da vida?

É engraçado, às vezes estou almoçando no restaurante e vejo aquele grupo saindo da faculdade, cabeças imaturas. Vejo que cresci muito antes do tempo. Mas as responsabilidades vieram antes da fama, dentro de casa, com a minha família. O último marido da minha mãe meio que abandonou a nossa casa. E, desde então, luto e carrego minha família no ombro. Sempre quis cuidar deles. Agora, vou puxar sempre esse meu lado criança e ele vai se sobressair algumas vezes.
Você aparece em vídeos bebendo e brincando e todo mundo quer ser “amigo da Marília Mendonça”. Como avalia essa proximidade dos fãs?

A maioria dos comentários no Instagram diz isso. O que deve atrair é o fato de eu ser uma pessoa real, que brinca, que tem amigos e se diverte. Esse vídeo da cerveja foi o Juliano (da dupla Henrique e Juliano) que gravou. Ele não larga o celular. Por isso, não faço mais nada perto dele (risos). Vivo uma vida real e não tem nada maquiado. Não consigo entender como certos artistas conseguem viver dentro de uma caixa.

Que estilos de música você ouve?

Gosto de música brasileira. Amo pagode, até gravei com o Péricles esses dias e realizei o sonho do meu pai, que era super pagodeiro. Ainda quero gravar com muita gente. Morro de vontade de gravar com a Alcione. Sou eclética demais e amo os estilos musicais, desde o forró até a bossa nova.

O fato de retirar o balão intragástrico significa que você desistiu de emagrecer?

Coloquei o balão, como vocês sabem. Não deu certo, passei muito mal de verdade. Queria perder peso para ter mais pique e fôlego nos shows. Tirei e continuei na dieta. Estou cuidando da saúde e da alimentação. Tem uma pessoa do meu lado, que viaja comigo, cuidando das comidas. Ele tira até as balinhas do avião de perto, não deixa eu ver.

Fonte: http://www.diariodepernambuco.com.br